Psicoterapia | Autocuidado

Quando devo procurar um psicólogo? Descubra aqui!

Você sabe a partir de que momento deve começar a pensar em terapia? Ou qual a diferença entre falar com um psicólogo e simplesmente desabafar com um amigo? Tire essas e outras dúvidas agora.

Quando Devo Procurar um Psicólogo? Descubra Aqui!

Resumo do Artigo

  • Desabafar com um amigo ou familiar é altamente recomendável. Porém, você também deve ter acesso a um ouvinte neutro e capaz de adotar uma abordagem mais científica;
  • Embora cada pessoa seja única, um dos principais sinais de que você precisa ver um terapeuta é quando a pressão em uma área de sua vida passa a interferir nas demais áreas;
  • Isso não significa que você deve esperar até as coisas estarem ruins para se consultar: terapia é uma ótima ‘válvula de escape’ além de servir para você colocar seus pensamentos em ordem;
  • Paticamente todas as áreas da sua vida podem ser melhoradas com a ajuda da terapia, as principais são: sensação de bem-estar, relacionamentos, vida profissional e autoestima.

Se você é como a maioria das pessoas, é bem possível que nunca tenha feito terapia, mas é provável que já tenha ouvido falar sobre. Talvez alguma pessoa no seu círculo de contatos faça e tenha lhe indicado.

O fato é que quase todo mundo sabe em linhas gerais o que é terapia: um encontro com um profissional da saúde mental onde você compartilha o que está sentindo.

É possível que sua própria definição para terapia seja próxima disso. Independente disso, são boas as chances de que você não saiba muito bem quando alguém deveria fazer uma consulta. O quão ruins as coisas precisam estar?

Uma outra pergunta também é bastante pertinente: por que não apenas desabafar com um amigo e familiar?

É por essa última que vamos começar.

Ouvir conselhos de um conhecido ou fazer terapia? Ambos!

Ter uma pessoa próxima com quem possamos contar é fundamental para nossa saúde mental. Muitas vezes, colocar pra fora o que estamos sentindo e receber bons conselhos faz toda a diferença.

Devido a isso, pode surgir a tendência de acreditar que uma conversa franca com um amigo ou parente é equivalente a uma consulta psicológica. Mas isso não é verdade.

Existem importantes diferenças entre uma conversa com uma pessoa de confiança e uma conversa com um profissional da saúde mental.

Por conta dessas diferenças, deve-se considerar que essas duas coisas são complementares, não equivalentes. Vamos comparar o conselho de uma pessoa de confiança com o que acontece na terapia:

Um conselho... se trata de uma diretiva. Você recebe uma instrução específica, resultado da linha de pensamento e tomada de decisão da outra pessoa.

Na terapia... você é incentivado a considerar todos os fatores e interpretar os fatos. Isso permite que você chegue a sua própria conclusão.

Um conselho... geralmente vem de alguém que o conhece. As opiniões da pessoa levarão em conta essa bagagem, e por isso, podem ser tendenciosas.

Na terapia... o seu ouvinte é uma pessoa neutra, isso significa que ela não será influenciada por um possível contexto entre vocês.

Um conselho... não leva em conta alguns fatores mais profundos como mecanismos psicológicos e a conexão entre certos eventos, para citar alguns.

Na terapia... um profissional treinado acompanhará você. O psicólogo é capaz de te orientar a encontrar novas e reveladoras interpretações ou perspectivas sobre você mesmo.

Lembrando que não estou sugerindo que uma coisa é superior a outra. Elas apenas são eficazes de maneiras diferentes. Tanto a conversa com alguém próximo quanto a terapia são atividades fortemente encorajadas, que contribuirão para melhorar sua qualidade de vida.

Busque ter ambos os canais à sua disposição.

Agora que você entende alguns dos diferenciais que a terapia possui, é hora de entender quando você deveria procurar esse tipo de atendimento.

Encontrando o melhor momento

Embora a resposta varie de pessoa para pessoa, alguns sinais são uma boa indicação de que a terapia não deve mais ser adiada:

  • Você está estressado o tempo praticamente todo, mesmo em momentos que deveriam ser de lazer;
  • Oscilações intensas de emoções;
  • Perda de interesse nas suas atividades preferidas;
  • Insônia ou noites de sono pouco renovadoras;
  • Autoestima baixa.

Esses são apenas alguns exemplos, dos quais muitos outros podem ser citados. A maior parte deles é uma indicação de que uma dificuldade na área psicológica tomou dimensões anormais. A consequência disso: sua qualidade de vida foi afetada.

É a partir desse momento que você deve encontrar um bom terapeuta assim que possível. Sua saúde pode estar em risco e procurar um profissional dessa área é o melhor a se fazer.

E se eu não estiver me sentindo mal?

Na seção anterior você leu sobre alguns sinais de que já passou da hora de fazer uma consulta psicológica. Isso, porém, não significa que você deve esperar até as coisas estarem ruins para pensar em ver um terapeuta.

Na verdade, fazer terapia é uma recomendação sólida independente do momento de vida que você está passando.

Ter o hábito de fazer terapia, inclusive, provavelmente te ajudará a se manter de pé quando momentos mais difíceis inevitavelmente chegarem. Isso porque falar com um profissional da saúde mental traz benefícios que valem para diferentes áreas da vida, independente do momento ser bom ou ruim.

Alguns desses benefícios são:

1. Desenvolvimento de sua resiliência Como dito acima, mesmo que você não esteja passando por uma situação particularmente difícil, é importante adquirir a capacidade de manter o bem-estar nessas situações.

E isso é precisamente uma das habilidades que você vai desenvolver na terapia.

O psicólogo é um profissional especializado em ferramentas para preservar a paz interior mesmo em momentos tensos.

Além disso, com esse conhecimento, você próprio estará mais capacitado para ajudar uma pessoa próxima que lhe procure em busca de apoio (lembre-se, porém, que sua intervenção não substitui o aconselhamento profissional).

2. Oportunidade de desabafar sobre assuntos mais sensíveis Em alguns casos, mesmo que você tenha uma pessoa com quem costume conversar, certo assunto pode ser particularmente difícil de trazer à tona com ela.

Em situações assim, falar com um terapeuta é a melhor resposta.

Como esse profissional não tem um apego emocional à situação, ele a enxergará sem uma perspectiva tendenciosa. Dessa forma, você receberá o auxílio de alguém que está levando todos os fatores em conta.

Além disso, você tem a liberdade de compartilhar tudo o que gostaria sem o medo de ser julgado. Tudo o que importa é o que é realmente melhor para você, sem a carga de opiniões e julgamentos do seu ouvinte.

3. Você se conhecerá melhor Falar sobre si mesmo e seus sentimentos é extremamente importante pois te ajuda a organizar seus pensamentos e articular aquilo que você está sentindo em palavras.

O psicólogo é o profissional perfeito pra te ajudar nesse processo. Durante a terapia, você será orientado a observar alguns aspectos de sua vida sob uma nova perspectiva e isso pode fazer com que você chegue a novas conclusões.

Uma consulta psicológica é uma ótima oportunidade para aprender mais sobre quem você é, seus pontos fortes e fracos.

Ter uma visão mais clara sobre o que está por trás de suas ações e emoções é um dos primeiros passos para que você possa ser uma pessoa melhor em todas as áreas de sua vida.

4. Faz você se sentir bem Esse fator definitivo é a culminação dos outros 3 citados anteriormente, e de muitos outros.

A terapia te faz bem porque você aprende como lidar com as situações mais tensas da vida sem perder a paz interior.

A terapia faz bem porque você pode dizer tudo o que pensa e sente em um ambiente privado e sem o medo de ser julgado.

A terapia faz bem porque você aprende mais sobre si mesmo, e assim, você consegue ver com mais clareza o que é melhor para você.

Poucos hábitos geram um efeito positivo que se estende por tantos aspectos da vida de quem os pratica.

Terapia faz bem e é acessível. Esse é um investimento na sua saúde, no seu bem-estar e na sua qualidade de vida, tanto no curto quanto no longo prazo.

Áreas onde a terapia é particularmente útil

Agora que você conhece alguns dos benefícios da terapia, é hora de ver como essa atividade pode ser usada para melhorar algumas áreas específicas de sua vida.

Novamente, vale lembrar que associar o atendimento psicológico a esses aspectos da vida não é um sinal de crise. A terapia também é um meio de melhorar seu desempenho e tornar a rotina mais agradável e proveitosa, mesmo que nenhum problema em particular tenha surgido.

Vida profissional - O trabalho é uma das partes centrais de nossas vidas. Sendo assim, não é surpresa que ele também seja uma das maiores fontes de estresse hoje em dia.

A síndrome de Burnout - completo esgotamento mental associado ao trabalho - é uma prova disso: 30% dos trabalhadores brasileiros sofrem com a doença. A terapia é um dos canais mais indicados para tratar e prevenir essa síndrome.

Mas não para por aí: com a ajuda de um terapeuta você estará mais capacitado para gerenciar melhor seu tempo e suas atividades, permitindo que você trabalhe de uma maneira que seja não somente produtiva, mas também sustentável.

Outro uso que a terapia pode ter nesse contexto, é o de compreender seus objetivos profissionais, tanto a curto quanto a longo prazo. Para que você se sinta realizado no seu trabalho, ele deve estar alinhado com as suas metas e características pessoais. O terapeuta é o profissional correto para te ajudar a relacionar aquilo que você busca no trabalho com o contexto mais amplo de sua vida.

Vida acadêmica – Se você está estudando, saiba que boa parte do que foi dito sobre a vida profissional também se aplica à vida acadêmica. Portanto, mantém-se a recomendação de procurar um profissional da psicologia para garantir que você está levando um estilo de vida sustentável. Lembre-se também que os seu esforço e seus sacrifícios nessa fase da vida devem ser consistentes com a pessoa que você é. Novamente, autoconhecimento é a palavra-chave.

Relacionamentos – Este é, definitivamente, um dos aspectos mais complexos da vida de qualquer pessoa. Como seres sociais, somos fortemente influenciados pelo estado dos nossos relacionamentos. Sendo assim, quando nossas relações com família, amigos, colegas e parceiros(as) vão bem, temos a tendência de observar a vida mais positivamente.

Porém, o inverso também é verdade: problemas nos relacionamentos podem comprometer significativamente nosso bem-estar de uma maneira geral. Nesse sentido, a terapia pode vir como uma forma de melhorar a saúde da relação.

A presença de uma pessoa imparcial e desapegada emocionalmente vem muito a calhar para que as duas partes possam fortalecer seu laço ao encontrar pontos de concordância. E isso não se aplica apenas a relacionamentos amorosos. A terapia é uma ótima ferramenta para lidar com conflitos familiares ou até mesmo dentro do círculo de amizades.

Como o psicólogo é treinado para identificar conexões que nós normalmente não nos damos conta que existem, uma visita das duas pessoas a esse profissional pode ser uma ótima oportunidade de aprofundar e amadurecer a relação entre elas. Mas nem sempre ambas as pessoas fazem a consulta juntas.

Se você deseja melhorar um relacionamento, mas a outra parte não pode ou não deseja encontrar o terapeuta com você, ir sozinho não será uma perda de tempo. Isso porque no consultório (seja ele presencial ou online) você receberá ferramentas tanto para lidar com a situação, quanto para fazê-la melhorar.

Dessa forma, mesmo que a outra pessoa não esteja disponível para encontrar a solução junto com você ao lado de um terapeuta, você tem a oportunidade de expor seus pensamentos, colocá-los em ordem e enxergar maneiras de amenizar a situação.

João Vitor Gomes dos Santos
João Vitor Gomes dos Santos

Estudante de Engenharia Mecânica, através da convivência na universidade se conscientizou da importância do bem-estar mental. Para promover e acessibilizar os cuidados com a mente, cofundou a PsyMeet. Convencido da importância da saúde mental para uma vida feliz, está sempre lendo, assistindo e ouvindo sobre o tema. Instagram @dosantosjv

Leia também:

Psicoterapia de Orientação Psicanalítica, o que é Afinal?

20.04.2022 | Caique Oliveira

Psicoterapia de Orientação Psicanalítica, o que é Afinal?

Se você ouve, lê e pesquisa sobre a Psicoterapia de orientação psicanalítica e permanece com dúvidas em relação ao processo. Este artigo pode acrescentar aos seus conheci ...

Terapia de Casal – Como Funciona e Principais Técnicas

23.02.2022 | João Vitor Santos

Terapia de Casal – Como Funciona e Principais Técnicas

Conheça os principais tipos de terapia de casal e os benefícios desse tipo de atendimento.

Psicoterapia – Tipos, Abordagens e como Começar

04.02.2022 | João Vitor Santos

Psicoterapia – Tipos, Abordagens e como Começar

A psicoterapia é uma das formas mais eficientes de cuidado. Conheça os principais tipos, as vantagens e como começar.

logo do whatsapp

Responsável técnico

Alysson E. de C. Aquino

CRP: 08/20173

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.