Casais | Estresse

Lidando com o estresse que os filhos trazem ao casamento

Saiba quais são os principais desafios e como se adaptar.

Lidando com o Estresse que os Filhos Trazem ao Casamento

Às vezes, a chegada de filhos pode levar a problemas conjugais que você não antecipava. É uma experiência comum: você tinha um relacionamento que funcionava extraordinariamente bem – daí chegaram as crianças e tudo se tornou um pouco mais estressante, menos romântico e menos satisfatório.

Adicionar filhos à mistura irá aproximar o casal, mas nem sempre da maneira que você pensa.

Apesar de os problemas conjugais serem comuns depois do nascimento dos filhos, existem medidas que você pode tomar para proteger o relacionamento.

Desafios que os filhos trazem para o casamento

Muitas pessoas descobrem que filhos trazem uma quantidade significativa de estresse ao relacionamento, principalmente durante os primeiros anos de vida das crianças.

De acordo com o pesquisador Matthew Johnson da Universidade de Binghamton, pesquisas mostram que isso é um lugar-comum. Além disso, existe uma queda na satisfação com o relacionamento após o nascimento da(s) criança(s).

Essa queda não é revertida até o filho sair de casa, mas a essa altura muitos casais já terão se divorciado ou se afastado. Uma análise mais detalhada revela que:

  • Filhos adicionam estresse ao casamento e a satisfação com o matrimônio tem uma forte queda quando a criança se torna parte do relacionamento. Curiosamente, isso também vale para casais não casados, de forma que o casamento em si não é o responsável pela queda de satisfação.
  • Os filhos criam estresse para os pais individualmente, assim como para o casal em si. Geralmente são as mães que assumem a maior parte das responsabilidades sobre a criança. Possivelmente por esse motivo, o estresse sobre as mães costuma ser maior do que sobre os pais. A maior parte dos relacionamentos da mãe se deterioram conforme seu vínculo com o bebê se torna mais forte.
  • O estresse que os filhos trazem é universal. Não está relacionado a classes sociais ou culturas específicas.

Principais estressores para o relacionamento dos pais

Existem muitos fatores relacionados a essa queda na satisfação, e eles não são os mesmos para todas as pessoas. Entretanto, certos estressores são particularmente debilitantes para o relacionamento e para o indivíduo. Conheça alguns deles abaixo.

Menos tempo juntos

Por conta dos intensos cuidados necessários e o fato de que qualquer momento a sós está condicionado à ajuda de uma babá, os casais se veem com cada vez menos tempo juntos. E quando esse tempo existe, eles geralmente estão com pouca energia para aproveitá-lo.

Quando casais têm um filho, eles geralmente ficam surpresos com a quantidade de trabalho que um bebê dá; os primeiros anos da infância são muito trabalhosos também.

Isso, obviamente, prejudica a conexão entre o casal, já que eles têm menos liberdade para se divertirem ou aproveitarem um tempo ocioso juntos – mesmo nos fins de semana.

Menos tempo só

Ter filhos significa que os pais têm menos tempo para gastar com eles mesmos. Isso pode significar menos tempo para viagens ou hobbies, mas também para o autocuidado básico, como a forma física ou relaxamento.

Quando os pais dormem muito pouco e têm pouco tempo para cuidar de suas próprias necessidades, eles podem se tornar estressados e difíceis de conviver. Quando um ou ambos os pais não estão nas melhores condições – e principalmente se isso se estende por um período longo de tempo – o relacionamento fica prejudicado.

Mais exigências na parceria

Quando uma criança entra no relacionamento, o casal precisa dividir as responsabilidades sobre o bebê, mesmo que ambos concordem que a maior parte das tarefas fiquem com um dos dois enquanto o outro se concentra em prover para a família.

Isso pode causar a sensação de que o casal é mais uma dupla funcional do que um par romântico, já que eles se comportam mais como colegas de quarto do que como almas gêmeas. Por conta dessas demandas adicionais e da negociação que é necessária, há uma chance maior de conflito.

Além disso, quando os pais têm responsabilidades diferentes, é possível que um fique ressentido se achar que está sendo mais exigido que o outro. Sem uma referência para saber com o que a outra pessoa está lidando, é quase natural que novos pais se sintam insatisfeitos e frustrados.

Circunstâncias especiais

Nem todo mundo passa pelos seguintes desafios, mas eles podem desgastar a família. Essas são algumas circunstâncias especiais que adicionam uma dose extra de estresse:

  • Uma criança com necessidades especiais
  • Um membro da família com problemas de saúde – física ou mental
  • Dificuldades financeiras extremas
  • Falta de apoio dos familiares e amigos

O que crianças trazem ao casamento

A boa notícia é que, embora estudos indiquem que a satisfação com o relacionamento não aumente muito até os filhos saírem de casa, a experiência de ter filhos vale a pena de outras formas.

Filhos reforçam nosso altruísmoOutro estudo mostra que doar e expressar altruísmo é benéfico para nosso bem-estar, e ter filhos com certeza nos dá muitas oportunidades de praticarmos isso.

Filhos reduzem as chances de divórcio – Embora novos pais se sintam menos felizes, eles também têm uma chance menor de se divorciarem após a chegada de um filho. O motivo talvez seja a vontade de manter a parceria de pé pelo bem da criança, mas esse reforço no compromisso pode ajudá-los a vencer os desafios que enfrentam até chegarem tempos mais tranquilos.

Os próprios pais dizem que vale a pena – Embora esses desafios possam ser difíceis de enfrentar, praticamente todos os pais dizem que os sacrifícios que fazem valeram a pena e que não poderiam imaginar uma vida sem seus filhos. Eles dizem que os filhos trazem sentido para suas vidas. Isso pode trazer benefícios significativos, já que pessoas com um propósito claro na vida tendem a ser mais felizes.

Lidando com problemas conjugais após os filhos

Se você está sentindo estresse ou acha que seu relacionamento está se desgastando, você não está só e tampouco está necessariamente fazendo algo errado.

Existem muitas coisas que você pode e deveria fazer para resguardar sua própria felicidade e a conexão com seu parceiro.

Gerenciar o estresse que vocês sentem como pais pode ajudar a preservar a felicidade que você tinha, além de construir sentimentos e experiências positivas daqui pra frente.

Apesar de serem coisas difíceis de fazer, principalmente quando você está até o pescoço de responsabilidades, elas valem a pena.

Encontre apoio social

O seu parceiro não é a única pessoa que pode ajudar a aumentar a felicidade no seu relacionamento. Membros da família, amigos, e até mesmo pessoas que você contrata podem ajudar a diminuir o estresse e aproveitar mais o tempo como casal. Algumas ideias para manter as coisas felizes incluem:

  • Na medida do possível, passe um pouco de tempo com seu parceiro e façam coisas juntos sem as crianças;
  • Receba apoio de amigos, dos pais de vocês, de familiares ou vizinhos;
  • Crie um sistema de apoio emocional onde você pode falar sobre aspectos difíceis do casamento e da paternidade/maternidade;
  • Encontre maneiras de minimizar o estresse social, como pais competitivos, conselhos não requisitados ou sua própria tendência de comparação social.

Pratique autocuidado

É importante que você cuide de si mesmo(a) e atenda suas necessidades, não apenas as da criança. É importante manter seu corpo com boa saúde para que você tenha energia física e mental para fazer o que for necessário.

  • Certifique-se de que você está dormindo o suficiente, mesmo que seja necessário pedir para alguém cuidar do bebê enquanto você cochila;
  • Faça refeições nutritivas e balanceadas;
  • Encontre um tempo para você, na medida do possível. Se puder, separe um tempo para não fazer nada; as chances de você conseguir isso são baixas, mas até mesmo realizar atividades sozinho(a) já ajuda;
  • Passe algum tempo se dedicando a hobbies ou interesses que você ama, mesmo que por apenas alguns minutos por dia.

Procure manter o equilíbrio

Manter o equilíbrio significa dar atenção a todas as áreas da sua vida: equilibrar o trabalho com a diversão, equilibrar o tempo longe de casa com atividades em família, equilibrar as necessidades do seu filho com as de seu cônjuge e com as suas próprias, entre outros exemplos de equilíbrio. Alguns deles incluem:

  • Criar um equilíbrio entre as tarefas com a criança, suas próprias tarefas, tempo ocioso e período de sono;
  • Fazer coisas divertidas o suficiente para criar memórias, mas não tantas a ponto de se sentir sobrecarregado(a) – seja honesto consigo mesmo(a) sobre sua situação atual;
  • Quando for possível, eliminar fontes de estresse, procurar ajuda e estar presente.

Preste atenção na sua perspectiva

A maneira como você vê as coisas tem um grande efeito sobre seu relacionamento e sua felicidade em geral. Nesse sentido, existem muitas maneiras de manter a perspectiva correta sobre as coisas. Qualquer um dos exemplos abaixo pode aumentar sua satisfação com o relacionamento:

  • Lembre-se que momentos difíceis são temporários e irão passar;
  • Saboreie as experiências positivas;
  • Não se esqueça de ser grato(a) sempre;
  • Concentre-se no que você está aprendendo com seus filhos e em como eles enriquecem sua existência;
  • Saiba que uma diminuição na satisfação conjugal é normal – e não necessariamente culpa sua ou da outra pessoa – mas que também existem muitas coisas que você pode para aumentar a satisfação;
  • Defina encontros recorrentes com seu parceiro;
  • Tente abordar os desafio com senso de humor;
  • Seja paciente com você, com seu parceiro e com os filhos;
  • Divirta-se com sua família;
  • Mantenha amizade com outras famílias e esteja próximo(a) da sua (se esses relacionamentos forem saudáveis).

Conclusão

Lembre-se que podem haver sacrifícios, mas eles valem a pena. Saborear os momentos que você passa junto de seu parceiro e do filho de vocês é a melhor forma de garantir que os desafios desse período não desgastem o relacionamento.

Em última análise, é você quem constrói seus relacionamentos e sua vida.

João Vitor Gomes dos Santos
João Vitor Gomes dos Santos

Estudante de Engenharia Mecânica, através da convivência na universidade se conscientizou da importância do bem-estar mental. Para promover e acessibilizar os cuidados com a mente, cofundou a PsyMeet. Convencido da importância da saúde mental para uma vida feliz, está sempre lendo, assistindo e ouvindo sobre o tema. Instagram @dosantosjv

Leia também:

Comunicação Para Casais – Veja o que Não Pode Faltar

19.11.2021 | João Vitor Santos

Comunicação Para Casais – Veja o que Não Pode Faltar

A comunicação é um aspecto fundamental de qualquer relacionamento, principalmente dos românticos. Conheça agora as principais coisas a se fazer ou evitar para manter uma ...

10 Necessidades Emocionais Que Devem Ser Consideradas em Um Relacionamento

09.11.2021 | João Vitor Santos

10 Necessidades Emocionais Que Devem Ser Consideradas em Um Relacionamento

Um relacionamento bem-sucedido exige bastante entrega de ambas as partes, saiba mais sobre algumas necessidades emocionais que você e sua cara-metade devem levar em consi ...

O que é Psicose Pós-Parto?

19.01.2022 | João Vitor Santos

O que é Psicose Pós-Parto?

Conheça os sintomas e as melhores opções após o diagnóstico.

logo do whatsapp

Responsável técnico

Alysson E. de C. Aquino

CRP: 08/20173

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.