Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) | Transtornos Psiquiátricos

O que é o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)?

Conheça os critérios para diagnóstico, causas, sintomas e tratamentos disponíveis.

O Que É o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)?

O que é o Transtorno de Estresse Pós-Traumático

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) é um transtorno psiquiátrico que envolve aflição extrema e a interrupção da vida diária causadas pela exposição a um evento traumático.

Para fazer um diagnóstico de TEPT, o profissional de saúde mental deve avaliar o paciente frente aos critérios do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5).

Sintomas do TEPT

O DSM-5 elenca os sintomas do TEPT dentro de quatro categorias:

  • Sintomas de intrusão;
  • Evasão de pensamentos e comportamentos;
  • Mudanças negativas no comportamento e pensamentos;
  • Mudanças na reatividade e excitação.

Esses sintomas estão associados com um evento traumático. Eles estão detalhados abaixo:

Intrusão

  • Memórias perturbadoras, recorrentes, involuntárias e intrusivas sobre o evento;
  • Recorrência de sonhos perturbadores relacionados ao evento;
  • Você experimenta um tipo de dissociação, como flashbacks (analepse), por exemplo, onde você sente que o evento está acontecendo novamente;
  • Aflição forte e persistente como resultado de lembretes do evento, estejam eles dentro ou fora do corpo;
  • Reações corporais intensas, como aumento na frequência cardíaca, ao ser lembrado(a) do evento.

Evasão

  • Você evita pessoas, lugares, conversas, atividades, objetos ou situações que trazem memórias do evento
  • Você evita pensamentos, sentimentos ou sensações físicas que trazem memórias do evento

Mudanças negativas nos pensamentos e humor

  • Você não consegue se lembrar de um aspecto importante do evento;
  • Percepções recorrentes e muito negativas sobre si, as pessoas ou o mundo. Por exemplo, “eu não mereço ser amado(a)”, ou “o mundo é um lugar maligno”;
  • Culpar a si ou aos outros pela causa ou pelas consequências do evento;
  • Estado emocional majoritariamente negativo, como medo, vergonha ou raiva;
  • Perda de interesse em atividades que costumava gostar;
  • Sentir-se desconectado(a) das outras pessoas;
  • Incapacidade de sentir emoções positivas, como felicidade, amor ou alegria;

Mudanças na reatividade e excitação

  • Comportamento irritadiço ou agressivo;
  • Comportamento inconsequente ou autodestrutivo;
  • Permanecer de “guarda alta” o tempo todo – ter a sensação de que há um perigo iminente oculto em todo lugar (hipervigilância);
  • Reações “no susto” em quantidade exagerada;
  • Problemas de concentração;
  • Perturbações no sono.

Diagnóstico de TEPT

O primeiro critério para o diagnóstico de TEPT listado no DSM-5 é a exposição a um ou mais evento(s) traumático(s). Um evento traumático é definido como um incidente que envolve morte ou ameaça de morte, lesão séria ou ameaça de lesão, ou abuso sexual ou ameaça de abuso.

A experiência do evento pode ser direta, mas não precisa ser necessariamente esse o caso. A exposição também pode acontecer das seguintes maneiras:

  • Testemunhar o evento acontecendo com alguém;
  • Ficar sabendo sobre um evento onde uma pessoa próxima sofreu violência ou ameaça de violência ou mesmo morte acidental;
  • Exposição repetitiva a detalhes perturbadores de um evento, como um policial ouvindo repetidamente os detalhes sobre abuso sexual infantil.

Diagnóstico conforme o DSM-5

Segundo o DSM-5, para que o diagnóstico de TEPT seja feito, os seguintes critérios devem ser atendidos:

  • Exposição a um evento traumático;
  • Um sintoma de intrusão ou mais;
  • Um sintoma de evasão ou mais;
  • Duas ou mais mudanças negativas nos pensamentos e humor;
  • Duas ou mais mudanças na reatividade e excitação.

Estes sintomas também:

  • Devem durar por mais de um mês;
  • Devem causar aflição considerável ou interferir significativamente com algumas áreas de sua vida;
  • Não podem ser causados por uma condição médica ou por uso de substâncias.

Causas do TEPT

O TEPT é causado por exposição a trauma. Entretanto, não está claro porque algumas pessoas desenvolvem TEPT depois de um evento traumático enquanto outras não.

Existem fatores de risco que fazem uma pessoa ter maior probabilidade de desenvolver a condição. A genética, por exemplo, pode ter uma relação; o transtorno também é mais comum em mulheres do que em homens.

Outros fatores de risco incluem:

  • Falta de apoio social após o evento;
  • Ter passado por traumas anteriormente;
  • Histórico de doenças da mente;
  • Histórico de abuso de substância.

Tipos de TEPT

Existem diferentes tipos de TEPT, incluindo:

  • TEPT complexo. Caracterizado por uma série de eventos traumáticos ao longo do tempo, geralmente no início da vida. O TEPT Complexo não é citado no DSM-5;
  • Expressão atrasada. Ocorre quando a pessoa recebe o diagnóstico pelo menos seis meses após o evento traumático acontecer;
  • TEPT Dissociativo. Além de atender os critérios para o TEPT, esse subtipo – classificado especificamente como “com sintomas dissociativos” – contém sintomas de despersonalização ou desrealização.

Tratamento

O tratamento contra o TEPT pode envolver medicação, psicoterapia ou ambas. Um profissional da saúde mental pode fazer o diagnóstico e elaborar um plano de tratamento específico para você. Contate um psicólogo agora clicando aqui.

Medicação

Antidepressivos, ou mais especificamente, os inibidores seletivos de recaptação da serotonina, são considerados a primeira opção de remédios para tratamento contra o TEPT. Eles ajudam a pessoa com TEPT com seu humor, ansiedade, alimentação e sono.

Antes de começar qualquer tratamento com remédios, certifique-se de conversar com um psiquiatra para discutir suas opções.

Psicoterapia

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é uma abordagem terapêutica que se mostrou eficaz no tratamento dos sintomas do TEPT. A TCC ajuda a controlar seus sintomas ao trabalhar para mudar suas crenças e comportamentos.

Convivendo com o TEPT

O transtorno de estresse pós-traumático atrapalha o dia a dia, por isso, é importante que você cuide muito bem de si ao lidar com ele. Algumas maneiras de fazer isso incluem:

  • Praticar Mindfulness;
  • Participar de um grupo de apoio;
  • Evitar drogas não prescritas e álcool;
  • Praticar exercícios físicos;
  • Procurar pessoas de confiança para receber apoio.
João Vitor Gomes dos Santos
João Vitor Gomes dos Santos

Estudante de Engenharia Mecânica, através da convivência na universidade se conscientizou da importância do bem-estar mental. Para promover e acessibilizar os cuidados com a mente, cofundou a PsyMeet. Convencido da importância da saúde mental para uma vida feliz, está sempre lendo, assistindo e ouvindo sobre o tema. Instagram @dosantosjv

Leia também:

O que é Dissociação? Tudo o que Você Precisa Saber

15.06.2022 | João Vitor Santos

O que é Dissociação? Tudo o que Você Precisa Saber

Conheça as causas, sintomas, tipos e tratamentos contra esse fenômeno presente em vários transtornos psicológicos.

Lidando com o TEPT após Abuso Sexual

25.04.2022 | João Vitor Santos

Lidando com o TEPT após Abuso Sexual

Sobreviventes de ataques sexuais lidam com cicatrizes psicológicas profundas, conheça os sintomas e opções de tratamento.

Hipervigilância – Causas, Sintomas e Tratamentos

07.03.2022 | João Vitor Santos

Hipervigilância – Causas, Sintomas e Tratamentos

A hipervigilância é um sintoma de transtornos como o TEPT e ansiedade, saiba como identificar e tratar.

logo do whatsapp

Responsável técnico

Alysson E. de C. Aquino

CRP: 08/20173

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.