Transtornos Psiquiátricos

Cleptomania – Sintomas, causas e tratamentos

Esse transtorno se caracteriza pelo impulso irresistível de cometer furtos, saiba mais.

Cleptomania – Sintomas, Causas e Tratamentos

A cleptomania é a incapacidade recorrente de resistir aos impulsos de roubar itens que você geralmente não precisa e que geralmente têm pouco valor. A cleptomania é um distúrbio de saúde mental raro, mas grave, que pode causar muita dor emocional a você e seus entes queridos se não for tratado.

A cleptomania é um tipo de transtorno de controle de impulsos – uma categoria caracterizado por problemas de autocontrole emocional ou comportamental. Se você tem um transtorno de controle de impulsos, tem dificuldade em resistir à tentação de realizar um ato excessivo ou prejudicial para você ou outra pessoa.

Muitas pessoas com cleptomania vivem uma vida de vergonha secreta porque têm medo de procurar tratamento de saúde mental. Embora não haja cura para a cleptomania, o tratamento com medicamentos ou psicoterapia pode ajudar a acabar com o ciclo de furto compulsivo.

Sintomas da cleptomania

Os sintomas da cleptomania podem incluir:

  • Incapacidade de resistir a impulsos poderosos de furtar itens que você não precisa;
  • Sentir aumento da tensão, ansiedade ou excitação que levam ao furto;
  • Sentir prazer, alívio ou gratificação ao furtar;
  • Sentir uma culpa terrível, remorso, auto-aversão, vergonha ou medo de ser preso(a) após o furto;
  • Retorno dos impulsos e repetição do ciclo da cleptomania.

Características

Pessoas com cleptomania geralmente exibem essas características:

  • Ao contrário dos típicos ladrões de lojas, as pessoas com cleptomania não furtam compulsivamente para ganho pessoal, pelo desafio, por vingança ou por rebelião. Elas furtam simplesmente porque o desejo é tão poderoso que eles não conseguem resistir;
  • Os episódios de cleptomania geralmente ocorrem de forma espontânea, geralmente sem planejamento e sem ajuda ou colaboração de outra pessoa;
  • A maioria das pessoas com cleptomania furta em locais públicos, como lojas e supermercados. Alguns podem furtar de amigos ou conhecidos, como em uma festa;
  • Muitas vezes, os itens furtados não têm valor para a pessoa com cleptomania, e a pessoa poderia comprá-los;
  • Os itens furtados geralmente são guardados, para nunca serem usados. Os itens também podem ser doados, entregues a familiares ou amigos, ou até mesmo devolvidos secretamente ao local de onde foram furtados;
  • Os impulsos para furtar podem ir e vir ou podem ocorrer com maior ou menor intensidade ao longo do tempo.

Quando procurar um médico

Se você não consegue parar de furtar, procure orientação médica. Muitas pessoas que podem ter cleptomania não querem procurar tratamento porque têm medo de serem presas ou denunciadas. No entanto, um profissional de saúde mental normalmente não denuncia seus furtos às autoridades.

Algumas pessoas procuram ajuda médica porque têm medo de serem pegas e sofrerem consequências legais. Ou eles já foram presas e são legalmente obrigadas a procurarem tratamento.

Se uma pessoa amada tem cleptomania

Se você suspeitar que um amigo próximo ou membro da família possa ter cleptomania, fale gentilmente sobre suas preocupações com a pessoa. Tenha em mente que a cleptomania é uma condição de saúde mental, não uma falha de caráter, então aborde seu ente querido sem culpa ou acusação.

Pode ser útil enfatizar estes pontos:

  • Você está falando disso porque se preocupa com a saúde e o bem-estar de seu ente querido;
  • Você está preocupado com os riscos do furto compulsivo, como prisão, perda do emprego ou danos a um relacionamento valioso;
  • Você entende que, com a cleptomania, o desejo de furtar pode ser forte demais para resistir apenas "parando de pensar nisso";
  • Existem tratamentos disponíveis que podem ajudar a minimizar o desejo de furtar e viver sem vício e vergonha.

Se você precisar de ajuda para se preparar para essa conversa, converse com seu médico. Ele ou ela pode encaminhá-lo(a) a um profissional de saúde mental que pode ajudar você a planejar uma maneira de expor suas preocupações sem fazer com que seu ente querido se sinta na defensiva ou ameaçado.

Causas da cleptomania

A causa da cleptomania não é conhecida. Várias teorias sugerem que mudanças no cérebro podem ser a raiz do problema. Mais pesquisas são necessárias para entender melhor essas possíveis causas, mas a cleptomania pode estar ligada a:

  • Problemas com um químico cerebral natural (neurotransmissor) chamado serotonina - A serotonina ajuda a regular o humor e as emoções. Baixos níveis de serotonina são comuns em pessoas propensas a comportamentos impulsivos;
  • Comportamentos aditivos - O roubo pode causar a liberação de dopamina (outro neurotransmissor). A dopamina causa sensações prazerosas, e algumas pessoas buscam essa sensação recompensadora repetidas vezes;
  • O sistema opioide do cérebro - Os impulsos são regulados pelo sistema opioide do cérebro. Um desequilíbrio neste sistema pode tornar mais difícil resistir aos impulsos.

Fatores de risco

A cleptomania é considerada incomum. No entanto, algumas pessoas com cleptomania podem nunca procurar tratamento, ou simplesmente são presas após furtos repetidos, então alguns casos de cleptomania podem nunca ser diagnosticados.

A cleptomania geralmente começa durante a adolescência ou no início da idade adulta, mas também pode começar mais tarde. Cerca de dois terços das pessoas com cleptomania conhecida são mulheres.

Os fatores de risco da cleptomania podem incluir:

Complicações da cleptomania

Se não for tratada, a cleptomania pode resultar em graves problemas emocionais, familiares, de trabalho, legais e financeiros. Por exemplo, você sabe que furtar é errado, mas se sente impotente para resistir ao impulso, então você pode ser assolado(a) pela culpa, vergonha, auto-aversão e humilhação. E você pode ser preso(a) por roubar. Fora isso, você pode levar uma vida moral e correta e ficar confuso(a) e chateado(a) com sua compulsão pelo furto.

Outras complicações e condições associadas à cleptomania podem incluir:

  • Outros distúrbios de controle de impulsos, como jogatina ou compras;
  • Abuso de álcool e substâncias;
  • Transtornos de personalidade;
  • Distúrbios alimentares;
  • Depressão;
  • Transtorno bipolar;
  • Ansiedade;
  • Pensamentos suicidas e tentativas de suicídio.

Diagnóstico da cleptomania

Quando você decide procurar tratamento para sintomas de possível cleptomania, você pode fazer uma avaliação física e psicológica. A avaliação física pode determinar se pode haver alguma causa médica desencadeando seus sintomas.

A cleptomania é diagnosticada com base em seus sinais e sintomas. Por ser um tipo de transtorno de controle de impulsos, para ajudar a identificar um diagnóstico, seu médico pode:

  • Fazer perguntas sobre seus impulsos e como eles fazem você se sentir;
  • Revisar uma lista de situações para perguntar se essas situações desencadeiam seus episódios de cleptomania;
  • Solicitar que você preencha questionários psicológicos ou autoavaliações;
  • Usar os critérios do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5).

Tratamento contra a cleptomania

Embora o medo, a humilhação ou o constrangimento possam dificultar a procura de tratamento para a cleptomania, é importante obter ajuda. A cleptomania é difícil de superar por conta própria. Sem tratamento, esse transtorno provavelmente será uma condição contínua e de longo prazo.

O tratamento da cleptomania geralmente envolve medicamentos e psicoterapia, ou ambos; às vezes junto com grupos de autoajuda. No entanto, não há tratamento padrão para cleptomania, e os pesquisadores ainda estão tentando entender o que pode funcionar melhor.

Você pode ter que tentar vários tipos de tratamento para encontrar o que funciona bem para você.

Medicamentos

Certos medicamentos podem ajudar no tratamento contra a cleptomania, dependendo da sua situação e se você tem outros distúrbios de saúde mental, como depressão ou uso indevido de substâncias.

Seu médico pode prescrever:

  • Um medicamento para dependência chamado naltrexona, um antagonista opioide, que pode reduzir os desejos e o prazer associados ao furto;
  • Um antidepressivo – especificamente um inibidor seletivo da recaptação da serotonina;
  • Outros medicamentos ou uma combinação de medicamentos.

Consuma medicamentos contra a cleptomania somente sob orientação médica.

Psicoterapia

Uma forma de psicoterapia chamada terapia cognitivo-comportamental (TCC) ajuda a identificar crenças e comportamentos negativos e não saudáveis e a substituí-los por outros saudáveis e positivos. A TCC trabalha estas técnicas para te ajudar a controlar os impulsos de cleptomania:

  • Sensibilização secreta, na qual você se imagina furtando e depois enfrentando consequências negativas, como ser pego(a);
  • Terapia de aversão, na qual você pratica técnicas levemente dolorosas, como prender a respiração até ficar desconfortável, quando você sente vontade de furtar;
  • Dessensibilização sistemática, na qual você pratica técnicas de relaxamento e se imagina controlando os desejos de furtar.

Para falar com um psicoterapeuta agora mesmo, clique aqui.

Convivência e apoio

Você pode tomar medidas para cuidar de si mesmo com habilidades de enfrentamento saudáveis enquanto recebe tratamento profissional:

  • Atenha-se ao seu plano de tratamento - Tome os medicamentos conforme indicado e participe das sessões de psicoterapia programadas. Lembre-se, é um trabalho árduo e você pode ter contratempos ocasionais;
  • Eduque-se - Aprenda sobre a cleptomania para que você possa entender melhor os fatores de risco, tratamentos e eventos desencadeantes;
  • Identifique seus gatilhos Identifique situações, pensamentos e sentimentos que podem desencadear desejos de furtar para que você possa tomar medidas para gerenciá-los;
  • Obtenha tratamento para abuso de substâncias ou outros problemas de saúde mental - Seu uso de substâncias, depressão, ansiedade e estresse podem se alimentar mutuamente, levando a um ciclo de comportamento não saudável;
  • Encontre saídas saudáveis - Explore maneiras saudáveis ​​de redirecionar seus desejos de furtar através de exercícios e atividades recreativas;
  • Aprenda técnicas de relaxamento e gerenciamento de estresse - Experimente técnicas de redução de estresse como meditação e Mindfulness;
  • Mantenha-se focado(a) no seu objetivo - A recuperação da cleptomania pode levar tempo. Permaneça motivado(a), mantendo seus objetivos de recuperação em mente e lembrando-se de que você pode trabalhar para reparar relacionamentos danificados e problemas financeiros e legais.

Apoiando pessoas queridas com cleptomania

Se o seu ente querido estiver sendo tratado para cleptomania, certifique-se de entender os detalhes do plano de tratamento e apoiar ativamente seu sucesso. Pode ser útil participar de uma ou mais sessões de psicoterapia com seu ente querido para que você esteja familiarizado(a) com os fatores que parecem desencadear o desejo de furtar e as maneiras mais eficazes de lidar com isso.

Você também pode se beneficiar conversando com um psicoterapeuta. Recuperar-se de um transtorno de controle de impulsos é um empreendimento desafiador e de longo prazo – tanto para a pessoa com o transtorno quanto para aqueles mais próximos a ela.

Certifique-se de cuidar de suas próprias necessidades com as saídas de redução de estresse que funcionam melhor para você, como exercícios, meditação ou tempo com amigos.

João Vitor Gomes dos Santos
João Vitor Gomes dos Santos

Estudante de Engenharia Mecânica, através da convivência na universidade se conscientizou da importância do bem-estar mental. Para promover e acessibilizar os cuidados com a mente, cofundou a PsyMeet. Convencido da importância da saúde mental para uma vida feliz, está sempre lendo, assistindo e ouvindo sobre o tema. Instagram @dosantosjv

Leia também:

O que é Dissociação? Tudo o que Você Precisa Saber

15.06.2022 | João Vitor Santos

O que é Dissociação? Tudo o que Você Precisa Saber

Conheça as causas, sintomas, tipos e tratamentos contra esse fenômeno presente em vários transtornos psicológicos.

Piromania – Sintomas, Causas e Tratamentos

02.05.2022 | João Vitor Santos

Piromania – Sintomas, Causas e Tratamentos

Tudo o que você precisa saber sobre esse transtorno caracterizado pelo fascínio pelo fogo.

Tricotilomania – Causas, Sintomas e Tratamento

18.04.2022 | João Vitor Santos

Tricotilomania – Causas, Sintomas e Tratamento

A tricotilomania causa um ímpeto de arrancar os próprios cabelos. Saiba mais sobre essa condição mental.

logo do whatsapp

Responsável técnico

Alysson E. de C. Aquino

CRP: 08/20173

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.