Emoções | Saúde Mental

O que é dormência emocional?

Saiba como identificar e tratar esse fenômeno tão comum.

O que é Dormência Emocional?

Dormência emocional é uma coisa que a maioria das pessoas sentirão ao longo da vida. Na maioria das vezes, o sentimento é temporário. Entretanto, para alguns, ser emocionalmente insensível se torna um estilo de vida que protege a pessoa de dores físicas e emocionais.

As emoções são uma parte fundamental de nossas vidas. Aliás, um estudo mostrou que as pessoas sentem pelo menos uma emoção durante 90% do tempo. Além disso, as emoções positivas são 2,5 vezes mais frequentes que as negativas.

As emoções não somente oferecem um feedback automático que pode te manter seguro(a), mas também podem te encorajar a tomar decisões e a agir a partir delas.

Quando você está se sentindo sem esperança ou sobrecarregado(a), não é incomum recorrer à dormência emocional, uma vez que ela oferece um meio de defesa. Embora isso gere um alívio temporário, se limitar a lidar com sentimentos dessa maneira pode trazer consequências sérias no longo prazo.

Se você costuma ter pensamentos do tipo “estou me sentindo insensível”, pode ser que haja uma condição emocional ou de saúde mental por trás disso. Você pode ter dificuldade em identificar suas próprias emoções e em se aproximar de outras pessoas.

O que é dormência emocional?

“Dormência emocional é o processo mental e emocional de reprimir sentimentos e que pode ser sentido como um déficit de resposta e reatividade emocional”, explica a Dra. Mayara Mendez.

Geralmente, a dormência emocional resulta em restrições temporárias na capacidade de sentir ou expressar emoções.

“Apesar de a dormência emocional bloquear ou suprimir experiências e sentimentos negativos, ela também bloqueia a capacidade de sentir prazer, envolver-se em interações e atividades positivas, interfere com a transparência necessária para o surgimento de intimidade, com os interesses sociais e com a capacidade de resolver problemas”, ela continua.

No fim das contas, se reduz a um mecanismo de enfrentamento definido pela evasão, negação, desconexão e rejeição, que bloqueia a capacidade de confrontar, processar, resolver problemas e gerenciar emoções e experiências.

Os sintomas da dormência emocional incluem:

  • Perda de interesse em atividades que você costumava gostar;
  • Sentir-se distante ou desconectado(a) dos outros;
  • Incapacidade de avaliar seus sentimentos;
  • Sentir-se desanimado(a) tanto física quanto emocionalmente;
  • Sentir incapacidade de aproveitar plenamente a vida;
  • Ter dificuldade em sentir sentimentos positivos como a felicidade;
  • Preferir o isolamento ao invés de ficar com outras pessoas.

Causas

A dormência emocional costuma surgir como resultado de uma dor física ou emocional. Em uma tentativa de se proteger de futuras mágoas, não é incomum se desconectar ou ficar insensível aos sentimentos relacionados à situação.

Quando isso acontece, você pode sentir alívio temporário que te permite seguir em frente com sua vida. Com o passar do tempo, porém, esse escudo também poderá te impedir de se conectar com outras pessoas e de experimentar sentimentos tanto positivos quanto negativos.

A forma como essa dormência ou insensibilidade se manifesta pode ser bastante diferente de uma pessoa para a outra. Isso porque as pessoas podem sentir dormência emocional de diferentes maneiras. Por exemplo, você pode ter dificuldade para se conectar com outras pessoas ou perder a capacidade de sentir tristeza/alegria em alguns contextos.

Existe uma variedade de causas para a insensibilidade.

Causas comuns

Sentir dormência emocional também pode ser um efeito colateral de certos medicamentos contra a depressão e ansiedade. Se você está tomando um antidepressivo e está se sentindo insensível emocionalmente, é essencial reportar isso ao seu médico. Ele pode ajustar a dosagem ou trocar de medicamento.

A dormência emocional é mais comumente vista junto com o TEPT, que é um transtorno psiquiátrico que pode acontecer como resultado de testemunhar ou passar por um evento traumático.

Quando isso acontece, a pessoa pode ter pensamentos ou sentimentos intensos relacionados ao evento que podem durar por meses ou mesmo anos após o trauma.

Para lidar com o trauma de um evento, algumas pessoas recorrerem à dormência emocional ou à evasão como maneira de lidar com a dor emocional e física. Para algumas pessoas com TEPT, isso pode se manifestar como evasão de pensamentos, conversas, pessoas ou sentimentos relacionados ao evento traumático.

Indivíduos diagnosticados com transtornos de ansiedade podem sentir dormência emocional como resposta a níveis extremamente altos de estresse, medo ou preocupação. Aliás, evasão de emoções positivas e negativas está associada a níveis maiores de ansiedade.

Tratamento

Existe uma variedade de opções de tratamento disponíveis que podem ajudar a reduzir a extensão com que você tenta escapar, se desconectar ou evitar suas emoções.

Assim que você encontrar um psicólogo ou psiquiatra para trabalhar com você, o primeiro passo do tratamento é desvendar a causa de sua dormência emocional. O terapeuta também ajudará você a encontrar as melhores maneiras de lidar com experiências e emoções intensas.

A principal meta da psicoterapia, diz Mendez, é estimular um entendimento do problema e expor alternativas viáveis e efetivas. Além disso, a participação na psicoterapia pode permitir o desenvolvimento e aplicação de mecanismos de enfrentamento produtivos como permitir que seus sentimentos surjam e processar eles em um ambiente seguro, como o ambiente da prática terapêutica.

Independente de qual abordagem você escolha, a terapia oferece um espaço seguro para você expressar e trabalhar suas emoções.

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) te dá a oportunidade de expressar e entender suas emoções, assim como examinar as fontes dessas respostas emocionais. Ela também aborda como certos pensamentos ou formas de ver uma situação podem estar afetando suas emoções.

“Aprender e praticar estratégias cognitivo-comportamentais para gerenciar o estresse, experiências traumáticas, depressão e ansiedade pode ajudar a controlar pensamentos negativos e evitar padrões defensivos de enfrentamento ineficientes que invalidam suas emoções”, explica Mendez.

Ao invés de recorrer a essas estratégias nocivas, a TCC objetiva capacitar você a trocar os pensamentos de impotência pelos de força e competência emocional.

Para começar seu processo psicoterapêutico hoje mesmo, clique aqui.

Mudanças no estilo de vida

Além da psicoterapia, seu médico ou terapeuta também pode recomendar uma série de mudanças no estilo de vida para ajudar a aliviar alguns dos sintomas da dormência emocional.

Embora seja necessário um pouco de tentativa e erro, a chave para o sucesso na melhoria do estilo de vida é descobrir o que funciona melhor para você.

Abaixo estão alguns exemplos de opções que você pode tentar.

Prepare um sistema de apoio

Apesar de se abrir com outras pessoas possa parecer difícil no começo, buscar apoio social nos amigos e familiares de confiança é uma ótima forma de dar vazão aos seus sentimentos e organizar seus pensamentos.

Pratique atividade física

Permanecer ativo(a) fisicamente e se engajar em exercícios que você gosta não só faz bem ao corpo, mas também reduz os sintomas de depressão e ansiedade. Procure incluir alguma forma de atividade física na maioria dos seus dias.

Descanse bem

Tanto a quantidade quanto a qualidade do sono são essenciais para lidar com os sintomas de qualquer problema físico, mental ou emocional. Isso é especialmente válido para os problemas de saúde mental, já que o sono insuficiente deixa a pessoa mais suscetível a estresse e ansiedade, entre outros sintomas.

Minimize o estresse

Tanto o estresse cotidiano quanto os episódios de estresse extremo contribuem bastante para a dormência emocional. Encontrar maneiras de lidar melhor com o estresse é fundamental para combater a evasão de emoções e pensamentos.

Técnicas baseadas no relaxamento e no Mindfulness são muito úteis em reduzir os efeitos do estresse.

João Vitor Gomes dos Santos
João Vitor Gomes dos Santos

Estudante de Engenharia Mecânica, através da convivência na universidade se conscientizou da importância do bem-estar mental. Para promover e acessibilizar os cuidados com a mente, cofundou a PsyMeet. Convencido da importância da saúde mental para uma vida feliz, está sempre lendo, assistindo e ouvindo sobre o tema. Instagram @dosantosjv

Leia também:

O que é o Transtorno Disruptivo da Desregulação do Humor?

01.01.2022 | João Vitor Santos

O que é o Transtorno Disruptivo da Desregulação do Humor?

Conheça os sintomas, causas, diagnóstico e tratamento deste transtorno infantil que afeta o comportamento.

Como Melhorar Seu Humor Instantaneamente

24.12.2021 | João Vitor Santos

Como Melhorar Seu Humor Instantaneamente

Confira 6 dicas simples para alegrar seu dia.

Causas e Fatores de Risco Para Oscilações de Humor

05.12.2021 | João Vitor Santos

Causas e Fatores de Risco Para Oscilações de Humor

Alterações súbitas de humor podem ser uma reação natural e saudável, mas as vezes são sintomas de algum tipo de transtorno. Saiba mais sobre as causas e fatores de risco ...

logo do whatsapp

Responsável técnico

Alysson E. de C. Aquino

CRP: 08/20173

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.